Liturgia Diária

Artigos › 31/07/2017

Sexualidade, relacionamentos e vida de oração

Para cultivar a castidade, a pureza e a santidade, o alicerce da sua casa precisa ser a vida de oração, como uma planta que recebe da sua raiz vida, força e vigor. É importante entender o relacionamento de sexualidade, relacionamento e vida de oração.

Essa vida não acontece com uma oração, com um terço de vez em quando e indo à Missa somente aos domingos. Para homens e mulheres que assumem o compromisso de conversão, não é mais possível ir às Missas só aos domingos. Com a sede de Deus que temos, precisamos buscar outras oportunidades para receber o alimento que nos guarda e nos prepara para o céu: a Eucaristia.

A confissão precisa acontecer sempre que necessário. Depois que nos encontramos com Deus, não podemos continuar tendo ideias como: “Não vou me confessar, porque o padre é um pecador como eu”. O que importa é a graça que a Igreja concedeu àquele homem de Deus por meio do sacramento da ordem, dando-lhe, em nome de Deus e da Igreja, o poder para perdoar nossos pecados.

Durante algum tempo, levei minha vida confessando-me todo mês. Depois, vi que era hipocrisia da minha parte, pois deveria me confessar sempre que necessário, e não esperar completar um mês para fazê-lo.

Aprendi que aquele que se confessa o mesmo pecado várias vezes, há anos, não é um fraco, mas um lutador, que está aguentando firme. Continue confessando-se e recebendo a cura, a graça de que você precisa. Fraco é quem se afasta da confissão, porque não tem coragem suficiente para acusar-se diante de Deus, que é amor. Se não tomarmos cuidado, vamos levando nossa espiritualidade de qualquer jeito.

A necessidade de ter uma vida de oração

Inventamos mil motivos para não ter profundidade na nossa vida espiritual, que é, de fato, aquilo que nos dá sustento. A boa semente que recebemos precisa ser cuidada, e a primeira coisa a fazer é resolvermos nossa vida de oração.

Nossa vida de oração precisa ser crescente. Chega de altos e baixos! Precisamos decidir o que queremos fazer com o Deus da nossa vida.

Eu não durmo sem a Palavra de Deus, é uma regra para mim. Posso estar extremamente cansado, seja por qual for o motivo, na minha casa não tem cama sem Bíblia. A decisão de ter uma vida de oração muda radicalmente nossa vida.

Vida de oração

Não pense que já estamos suficientemente fortes para enfrentarmos esse mundo em que vivemos. Acredito na espiritualidade que nos faz crescer quando nos ensina a desligarmos a televisão e irmos para o quarto rezar com a Bíblia. Acredito na espiritualidade quando um amigo telefona e diz: “Vamos sair? Vai ter um programa legal! Depois dormimos na casa de um colega”, mas eu lhe digo: “Desculpe-me, mas não fiz meu estudo bíblico ainda. Podia até ir, mas pode deixar para a outra semana?”. Talvez possamos perder esse amigo, mas não acredito em nenhuma outra espiritualidade que não cresça dessa forma.

Deus toca naquilo que, de fato, nos faz felizes: nossa capacidade de amar. Você deve conhecer pessoas que possuem muito dinheiro, muitos bens, mas que não se tornaram amor, por isso são frustradas e infelizes. Deve conhecer também pessoas muito simples, algumas sem dinheiro, que tiveram uma vida pobre materialmente nem tiveram o que comer, mas foram muito amadas e são pessoas íntegras. Você deve conhecer muitas pessoas que conheceram o mundo inteiro, viajaram, falam cinco idiomas e conversam sobre muitos assuntos, mas que não possuem o brilho nos olhos nem o sorriso nos lábios. Essas pessoas não fizeram a experiência do amor.

Se você não teve muito afeto, gerando assim carências, e com isso aconteceram as experiências sexuais com pessoas do mesmo sexo, despertando em você esse interesse, saiba que a luta é grande. O mundo manda fazer sua opção, porque você é livre. É uma pressão enorme sobre sua pessoa. Mas, é preciso entender que sua íntima decisão de buscar a cura é fundamental. Não importa o fundo do poço no qual você se encontra é preciso decidir-se.

Não tenha medo e afaste-se das pessoas que alimentam em você todo e qualquer desregramento na sua afetividade e sexualidade. Sua luta será enorme, mas também assim será sua coroa.

Por Ricardo Sá (membro da Comunidade Canção Nova)

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.