Notícias › 16/01/2017

É urgente reflexão sobre os presídios, diz arcebispo de Natal

O arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, emitiu uma nota neste domingo, 15, sobre a situação da Penitenciária de Alcaçuz, em Natal, onde um motim deixou 26 mortos. A rebelião começou no sábado, 14, e só terminou ontem.

Na nota (confira a íntegra abaixo), o arcebispo diz que é urgente refletir sobre as condições dos presídios e pede orações pelos presos que morreram e por todos os outros que continuam nos presídios. “Deve ser ideal de todos os brasileiros construir uma Pátria de cidadãos com oportunidades de vida digna, direitos e deveres para todos, e não uma Pátria de excluídos e marginais”.

A rebelião em Natal é a segunda de grande proporção neste início de ano. Logo no primeiro dia do ano, uma rebelião também aconteceu no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em Manaus (AM), deixando 60 mortos.

O ocorrido teve destaque internacional e chegou ao conhecimento também do Papa Francisco, que lamentou o massacre e, além de rezar pelas vítimas, deixou apelo em prol de condições dignas no sistema prisional. “Renovo o apelo para que os institutos penitenciários sejam lugares de reeducação e de reinserção social e que as condições de vida dos detidos sejam dignas de pessoas humanas”.

Íntegra da nota do arcebispo de Natal:

Irmãos e irmãs,

Acompanhamos, com muito pesar e tristeza, os últimos acontecimentos ocorridos na Penitenciária Estadual de Alcaçuz. Nossa prece e atenção por esses momentos trágicos de violência e de morte. Sem dúvida, é necessária uma urgente reflexão sobre as condições dos nossos presídios. Suplicamos ao bom Deus para que apazigue os ânimos daqueles nossos irmãos a fim de que renunciem à violência, e a sociedade e o Estado busquem o diálogo e encontrem caminhos para enfrentar a problemática que envolve o nosso sistema prisional. Em todas as missas, hoje, no momento da Oração da Assembleia, coloquemos nas intenções a súplica implorando a compaixão do nosso Deus por aqueles que perderam a vida e por todos os que se encontram nos presídios que, como bem disse o Papa Francisco, devem ser lugares de humanização e de esperança de mudança. Deve ser ideal de todos os brasileiros construir uma Pátria de cidadãos com oportunidades de vida digna, direitos e deveres para todos, e não uma Pátria de excluídos e marginais.

Natal, 15 de janeiro de 2017
Dom Jaime Vieira Rocha
Arcebispo de Natal

Por Canção Nova, com Arquidiocese de Natal

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.